01 Mai. 2024
Escritor: O Salsichao do Amor
Revisor: KoreaComK
Narrador: KoreaComK
Produtor: Paulo Wesley

Como os alienígenas das histórias se comparam com os socialistas humanos

Talvez você não tenha percebido, mas os seus filmes favoritos de ficção científica estão cheios de questionamentos sobre governos, guerras e assuntos mais pesados que merecem questionamentos. Falaremos sobre alguns deles para entendermos melhor essa ideia.

A Guerra dos Mundos. A história foi escrita por H.G. Wells, lançado em 1898 e conta uma trama que se inicia em Londres, no começo do século XX. Seu objetivo é questionar os conflitos dos colonizadores, mostrando a Terra sendo invadida por alienígenas com tecnologia superior. As máquinas destes extraterrestres são tripés metálicos com dezenas de metros de altura e campos de força, equipados com raios da morte que vaporizam qualquer coisa que encontram. Além disso, existe uma arma química de fumaça negra. Na observação, os alienígenas utilizam os seres humanos para se alimentar.

Se a ficção científica deixa óbvio os horrores de uma invasão alienígena, então por que aceitar ou apoiar governos que fazem invasões militares contra inocentes? Ah, e detalhe: o autor, H.G. Wells, era um socialista fabiano. Aqueles que não sabem, a sociedade fabiana era uma organização socialista inaugurada em 1884 para as coordenações do Partido dos Trabalhadores de Londres que propunha o socialismo através da democracia. O brasão desta sociedade era literalmente um lobo em pele de cordeiro. A Guerra dos Mundos é um exemplo, inclusive, dos horrores do socialismo, haja visto que o objetivo é simplesmente destruir a sociedade presente para criar outra aos moldes do mais forte.

Exatamente a mesma premissa de Guerra dos Mundos, mas com um grande diferencial, Independence Day, Dirigido por Roland Emmerich em 1996, foca nas opiniões divergentes sobre uma invasão alienígena. O filme acompanha os guerreiros enfrentando extraterrestres a partir dos olhos de Will Smith. Temos no filme o ponto de vista dos cientistas, militares e do presidente dos Estados Unidos, vivido pelo ator Bill Pullman. Temos até a visão de alguns dos personagens que só procuram fugir e sobreviver! A película é um dos poucos filmes a retratar o uso de armas nucleares contra os invasores. Semelhante ao primeiro, este filme também compara os horrores de invasões alienígenas com invasões históricas.

Os extraterrestres têm naves do tamanho de cidades, campos de força impenetráveis e armas de destruição em massa. Mas o que chama a atenção é que eles possuem mentes coletivistas de invadir planetas e devorar tudo! Sim, eles são os comunistas do espaço! Invasão promovida por seres com uma mente centralizada. Uma única ideologia. Entre seus objetivos estão experiências com seres humanos e o genocídio. Qual a diferença entre os alienígenas de Independence Day e os avanços do Eixo na Segunda Guerra Mundial?

Os horrores apresentados no cinema, sendo apenas representações de relatos de guerra verdadeiros, nos chocam principalmente quando falamos de experiências contra a vontade das pessoas. Achamos isso algo repugnante e inaceitável quando vemos alienígenas cometendo tais atrocidades. Mas por que aceitamos estados fazerem isso? As pessoas do partido do bigodinho alemão, fizeram experimentos horríveis contra populações inteiras aproveitando o genocídio perpetrados por eles. Qual a diferença disso para o que a mídia fez durante a tragédia do micróbio chinês, uma criação de laboratório comprovada? Milhões de pessoas foram submetidas a picadinhas que provaram serem ineficazes e altamente arriscadas, com uma delas sendo proibida na União Europeia por serem arriscadas demais.

“Ah, mas isso não acontece hoje em dia”! Não? E a ideologia de gênero, que desde os estudos de Joseph Kinsey e John Money, e dos livros de Michel Foucault, mostram que tudo isso não passa de indivíduos problemáticos tentando forçar na sociedade sua patologia psicológica? Pessoas que forçam uma construção social em crianças, incutindo em suas cabeças que podem mudar de sexo. O processo que se inicia com remédios bloqueadores de hormônios como estrogênio e testosterona, antes mesmo da puberdade. Que destrói o organismo da criança ou do adolescente de maneira irreparável. Isso quando não são feitas as cirurgias de mutilação corporal. E ai de quem rejeitar os resultados e não aplaudir de pé. Será perseguido pela comunidade LGTVHD4K. Normalmente com mentiras, perseguição e violência. Uma invasão alienígena que mostra os seres do espaço praticando a guerra, o genocídio e experimentos com seres humanos é inaceitável e choca qualquer um que assista. Então, deveria ser inaceitável isso na realidade.

Invasores de corpos é uma série de filmes que podem ser assistidos separadamente. São baseados em uma obra que fala dos horrores de uma invasão alienígena silenciosa que substitui completamente as pessoas. Restando os horrores dos indivíduos que descobrem que perderam seus parentes e familiares para seres de outro planeta. A história foi publicada por Jack Finney na revista Collier 's em 1954, ganhando popularidade e várias representações no cinema.

Os horrores desta invasão são um espelho da doutrinação e da militância política. A doutrina da militância política visa adestrar os alunos nas escolas e faculdades submetidas ao MEC para se tornarem militantes políticos de esquerda. Aqueles que chamamos de idiotas úteis. Tecnicamente, a pessoa continua a mesma por fora. Porém, adestrada a atacar os valores contrários ao socialismo. Valores como a família, a religião e qualquer forma de pensamento individualista como o conservador, liberal e libertário. Um negro não pode questionar a militância negra ou será atacado com destruição social, censura e violência. Um homossexual não tem a permissão de questionar a militância socialista de homossexuais ou será perseguido. Quem se lembra do movimento LGTVHD4K, ainda embrionário na época, que tentou calar Clodovil Hernandes? Uma mulher não terá permissão de questionar o feminismo ou será perseguida e difamada, sendo muitas vezes chamada de mulher de vida fácil e capacho de homem. A militância acredita ser dona do que as pessoas vão pensar ou falar. O nome disso é escravidão.

Podemos ver essa perseguição no filme de 1978, no qual os seres humanos estão sozinhos no meio de uma grande cidade, cercada de corpos invadidos que parecem normais. Quando alguém é descoberto pelos extraterrestres, é perseguido por uma multidão deles. Mesmo em meio a gritos e esperneios, ninguém faz nada para ajudar, pois não querem ter o mesmo fim da pessoa. Hoje, vemos o mesmo, quando alguém fala algo que vai contra o status quo dominante. Muitas pessoas ficaram caladas nas redes sociais, principalmente no Twitter, durante o desastre do Rio Grande do Sul. Qualquer pessoa que falasse algo diferente daquilo que o governo quisesse, foi taxado como fake news, sendo obrigado a se retratar, apagar a postagem e ficar calado. Parece que estamos vivendo em um país no qual o Ministério da Verdade diz, qual é a mentira que se tornará realidade. Uma situação digna de deixar Antonio Gramsci de olhos marejados de felicidade.


Por fim, falemos do Chamado de Cthulhu Nas montanhas da Loucura. Esta é uma obra do famosíssimo H.P. Lovecraft. Nas Montanhas da Loucura narra a pesquisa da primeira guerra pelo planeta terra, quando duas raças alienígenas se enfrentaram e morreram antes mesmo do período Cambriano, há mais de 500 milhões de anos! De um lado, temos uma raça alienígena socialista, o texto original afirma serem socialistas. Eles vieram do espaço e criaram suas colônias aqui no nosso planeta. Eles são tão antigos que o texto nem mesmo cita um nome para sua raça, chamando a todos de Coisas Anciãs, e que eles possuem o pensamento coletivo, no qual tem o mesmo pensamento.

As Coisas Anciãs tinham a aparência de um barril com garras e tentáculos em cima e embaixo, com duas enormes asas saindo de seu tronco. Se reproduzem por esporos e não envelheciam, mas podiam ser mortos. Eles entraram em conflito com um ser tão poderoso quanto um deus. Um ser cujo nome só é conhecido pela herança de seu poder mental. Chamado de Cthulhu, é um deus em todos os sentidos da palavra. Ao chegar no planeta Terra, o ser de centenas de metros de altura se reproduziu em milhões de seres tão parecidos e, ao mesmo tempo, tão bizarros quanto ele mesmo. A sua aparência é a descrição do corpo de um dragão com braços que lembram um ser humano, e a cabeça que lembra um polvo. E se sua aparência é bizarra, seus poderes mentais são a loucura completa para quem se aproxima dele.

Agora, pergunto: exatamente onde podemos traçar a diferença entre as obras do socialista H.P. Lovecraft com os horrores socialistas da Primeira e da Segunda Guerra Mundial? Nas Montanhas da Loucura, foi escrito em 1931 e publicado apenas em 1936. Momento em que as guerras e genocídios já ocorriam na Europa. A exemplo da Guerra Civil Espanhola e da Revolução Russa, sem contar o aparecimento e engrandecimento do partido socialista alemão e das ideias de Mussolini. Todos acreditavam no coletivismo. Que todos devem se curvar ao coletivo e abdicar de Direitos e Liberdades essenciais ao ser humano.

Enfim, essas histórias apenas mostram que o coletivismo, seja terrestre, seja alienígena, quer apenas vilipendiar a essência individual do ser humano, e que coletivismo significa apenas destruição de tudo aquilo que pensa, é e faz diferente do coletivo.

Referências:

Guerra dos Mundos de Herbert George Wells 1898 Guerra dos Mundos audionovela de Orson Welles 1938 Guerra dos Mundos 1953 Guerra dos Mundos de Stephen Spielberg 2005 Independence Day por Roland Emmerich 1996 Invasores de Corpos de Jack Finney 1954 Vampiros de Almas Invasores de Corpos 1978 Nas Montanhas da Loucura de H.P. Lovecraft 1936

Visão Libertária

Visão Libertária é um jornal diário no YouTube, parte do canal ancap.su com conteúdo voltado ao libertarianismo. Trata-se de um jornal colaborativo em que muita gente participa da criação, edição, escolha dos temas e consegue receber algumas migalhas que o YouTube, de vez em quando, joga pra gente.

Nossas Redes Sociais

Visão Libertária. Desenvolvido por KoreacomK e a comunidade.