20 Jun. 2024
Escritor: QuintEssência
Revisor: Historiador Libertario
Narrador: Gordinho Caipira
Produtor: QuintEssência

Socialistas da ONU criticam JAVIER MILEI por REDUZIR O ESTADO, mas APROVAÇÃO do libertário SÓ CRESCE

Eu sei, já está ficando repetitivo - parece que lançamos um vídeo desses por mês. Ou então, por semana! Acontece que as notícias relacionadas à Argentina e ao governo de Javier Milei são realmente empolgantes. Contudo, embora qualquer um de nós seja capaz de perceber o quão acertadas são as medidas tomadas pelo presidente libertário e como a economia argentina está melhorando, há pessoas que se esforçam para não aceitar a verdade. Mas nós já vamos chegar a esse ponto.

Apenas para atualizar a atual condição geral da Argentina: no mês de maio, excelentes notícias econômicas foram divulgadas, por parte do governo Milei. Em primeiro lugar, pela quinta vez consecutiva, o governo conseguiu apresentar um superávit fiscal. Não, não é aquela bobagem de superávit primário, que nós temos, aqui no Brasil: é superávit de verdade, grana que sobrou após pagar todos os compromissos, inclusive o serviço da dívida pública. Naquele mês, o saldo positivo foi superior a 1 trilhão de pesos - cerca de US$ 1,3 bilhão. Uma baita grana, você não acha?

Também pela quinta vez consecutiva, a Argentina observou uma redução nos índices de inflação - entenda-se, aqui, a definição estatal de inflação, ou seja, aumento de preços. Em maio, a inflação foi de apenas 4,2% - superando as melhores expectativas dos analistas. Compare esse cenário com o primeiro mês de governo do Milei - dezembro do ano passado, quando a inflação foi de 25%! Vendo esse tipo de notícia, fica difícil não perceber o excelente desempenho dos nossos hermanos, no quesito recuperação econômica.

Só que tem mais! Ainda no mês de maio, a Argentina teve seu maior superávit comercial em 15 anos. Nesse mês, o saldo positivo entre exportações e importações foi de US$ 2,6 bilhões - superando, de novo, as expectativas do mercado, que apontavam para um saldo positivo de US$ 2 bilhões. Ou seja: os argentinos estão vendendo mais produtos para o mundo todo. Contudo, também as importações estão crescendo - o que significa uma clara recuperação econômica. Apenas as exportações subiram num ritmo mais elevado, acentuando o superávit comercial.

É por essas e outras que Javier Milei é, atualmente, o presidente mais bem avaliado da América do Sul - segundo dados apurados no mês de junho. Exatamente: nem mesmo o Instituto Datafolha consegue fazer o Lula, governando um país ainda organizado, superar a popularidade do Milei. Na verdade, a aprovação do presidente argentino está aumentando mês a mês, alcançando os 56% nas últimas pesquisas. E isso com uma economia enfraquecida e com duros sacrifícios sendo feitos por todos!

Pois então, se o cara é um verdadeiro sucesso, no que se refere aos resultados econômicos de suas medidas, e se o povo argentino tem aprovado o seu governo, então não restam dúvidas de que ele é um bom presidente, certo? Certo…? Bem, na verdade, parece que tem muita gente se doendo com a boa repercussão do presidente Milei. Para além da mídia esquerdista brasileira, e de políticos socialistas que inventam falácias para criticar o libertário cabeludo, parece que a própria ONU resolveu bater no presidente argentino. Pois é.

Você sabe como as coisas funcionam. Supostamente, a ONU deveria zelar pela paz mundial e pela solução dos conflitos entre nações. Contudo, como o número de guerras ao redor do globo só faz subir, já dá para perceber que, nesse aspecto, essa organização globalista é um fracasso completo. Na verdade, tem muita coisa ruim acontecendo no mundo todo - coisas que, infelizmente, parecem não chamar a atenção da ONU.

Violações graves de direitos de mulheres e homossexuais no Oriente Médio, perseguições a cristãos na África, grupos terroristas usando as próprias instalações da ONU como esconderijo… Enfim, tudo isso deveria motivar ações enérgicas por parte dessa organização. Contudo, parece que os burocratas globalistas estão mais preocupados em criticar a direita mundial, do que em defender as pessoas mais necessitadas.


Vamos a esse caso específico: no dia 18 de junho, um alto comissário da ONU, de nome Volker Türk, deu uma declaração bastante inusitada na abertura de uma sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU. Nessa ocasião, o comissário afirmou que Javier Milei estaria minando a proteção aos direitos humanos na Argentina, por cortar recursos destinados às “áreas sociais”. Ou seja: Milei foi criticado por reduzir o tamanho do estado argentino.

Você não precisa saber nada a respeito do austríaco Volker Türk, a não ser que ele entrou no cargo em substituição à socialista chilena Michelle Bachelet. Isso é suficiente para indicar qual é sua inclinação política. E sim, todo burocrata da ONU é, em essência, um político.

Pois bem: o citado comissário abordou o tema das liberdades fundamentais ao redor do globo, e citou de forma específica o caso da Argentina. Türk afirmou que Javier Milei deveria colocar as liberdades no centro de sua política, a fim de construir uma sociedade mais unida e inclusiva. Vai vendo. O comissário afirmou que, entre as medidas mais problemáticas por parte do governo do libertário, está o corte de gastos estatais nas áreas sociais do governo.

De forma específica, Türk citou dois exemplos para ilustrar sua afirmação. O primeiro deles foi o fechamento de algumas instituições argentinas, como o Ministério da Mulher - que, convenhamos, era tão inútil lá, quanto o é aqui no Brasil. O outro caso foi a decisão do Ministério das Relações Exteriores da Argentina de suspender todas as suas participações na chamada Agenda 2030 da ONU.

Percebe-se, claramente, que a ONU não está preocupada com direitos humanos coisíssima nenhuma: ela só está mordida porque o Milei não quis comprar suas agendas globalistas. Vamos lá: de todos os países do mundo, você afirmaria que aquele que mais ameaça as liberdades fundamentais dos indivíduos é a Argentina? Fala sério! É justamente o contrário! O governo Milei tem reduzido o tamanho do estado, de forma sistemática, a fim de dar mais liberdade para o povo argentino viver sua vida como bem entender. Acontece que, ao que tudo indica, isso é algo inaceitável para a ONU.

Não é necessário refutar as bobagens ditas pelo citado comissário globalista - isso é chover no molhado. As críticas a Javier Milei são tão bizarras, principalmente por vivermos num mundo onde ainda se apedrejam pessoas por suas escolhas sexuais, que nem vale a pena aprofundar esse debate. Porém, existe sim algo muito interessante a se extrair do discurso patético do senhor Volker Türk: o fato de que Javier Milei está incomodando, cada vez mais, a esquerda mundial.

A bem da verdade, o nome do presidente argentino já circula no Conselho de Direitos Humanos da ONU desde o começo deste ano - ou seja, poucas semanas após o início de seu mandato presidencial. Na sessão imediatamente anterior àquela em que Türk falou suas besteiras, o citado conselho recebeu uma denúncia contra Milei, feita por parte da Associação Americana de Juristas. Sim, foi essa associação que reconheceu o Lula como preso político, lá em 2019. Esse bando de esquerdistas denunciou Milei por violações ao “sistema democrático, aos direitos humanos e ao desenvolvimento”. É absurdo, mas parece que a ONU comprou essa besteira.

E, conforme o presidente argentino vai se distanciando dos esquerdistas latino-americanos, e também europeus, a revolta da esquerda mundial só faz crescer. Agora, a mídia brasileira já afirma que a Argentina de Milei está “fechada” com a “extrema-direita mundial”, e que o país está fora dos “pactos sociais” da ONU. Mais uma vez, trata-se de uma tentativa desesperada de caluniar o presidente argentino, para tirar o foco de seu inquestionável sucesso econômico.

A esquerda mundial já percebeu o óbvio: o governo de Javier Milei não é apenas uma boa notícia para a Argentina. Ele é, também, uma ameaça para a esquerda do mundo inteiro. O governo Milei é uma vitrine para as ideias da liberdade que, agora, são provadas na prática - depois de terem sido estudadas como nunca, de forma livre, por indivíduos do mundo todo, nos últimos anos. Ou não é exatamente isso o que nós, aqui do Visão Libertário, temos feito desde o início? É por isso que não fazemos questão nenhuma de esconder nossa empolgação com o governo Milei!

Então, se não há o que se criticar, em matéria econômica, porque estamos testemunhando um verdadeiro milagre acontecer na Argentina, resta à esquerda apenas inflar alguns pastéis de vento. Veremos, com mais frequência, Milei ser chamado de negacionista, de extremista, de fascista, ou de qualquer coisa do gênero. Para azar da esquerda mundial, contudo, essa forçação de barra não vai ser suficiente para ofuscar todas as belezas que a liberdade pode proporcionar a uma nação e a um povo.

O sucesso de Javier Milei é inegável. E mais inegável ainda é o esperneio da esquerda - inclusive dos globalistas da ONU. Não havendo o que criticar na Argentina, eles resolveram inventar qualquer baboseira. Percebe-se, claramente, que o objetivo desses burocratas não é melhorar a vida de ninguém - se fosse isso, eles deveriam elogiar as políticas de liberdade econômica do Milei. Essa galera quer mesmo é o socialismo mundial! Para a sorte dos argentinos, contudo, Javier Milei não está nem aí para essa baboseira. Portanto, fique preparado: ainda virão muitos vídeos com boas notícias, por parte da Argentina do libertário Milei!


Referências:

https://theinvestor.com.br/economia/2024/06/19/argentina-registra-maior-superavit-comercial-dos-ultimos-15-anos/ https://www.gazetadopovo.com.br/mundo/pesquisa-aponta-milei-como-presidente-mais-bem-avaliado-da-america-do-sul-no-mes-de-junho/ https://www.infomoney.com.br/economia/argentina-registra-em-maio-maior-superavit-primario-mensal-sob-comando-de-milei/ https://noticias.uol.com.br/colunas/jamil-chade/2024/06/19/extrema-direita-global-se-articula-para-minar-agenda-diplomatica-mundial.htm

Visão Libertária

Visão Libertária é um jornal diário no YouTube, parte do canal ancap.su com conteúdo voltado ao libertarianismo. Trata-se de um jornal colaborativo em que muita gente participa da criação, edição, escolha dos temas e consegue receber algumas migalhas que o YouTube, de vez em quando, joga pra gente.

Nossas Redes Sociais

Visão Libertária. Desenvolvido por KoreacomK e a comunidade.