13 Fev. 2024
Escritor: TomFelix
Revisor: JJ Liber
Narrador: Kerygma
Produtor: Leandro Brito

Relatos de um aluno de direita

Esse é um compilado de alguns eventos que aconteceram comigo durante meus anos na escola, tanto em escolas públicas quanto particulares. Obviamente não citarei nomes por fins de privacidade e também porque o intuito desse vídeo é para que outras pessoas que passaram por esse tipo de coisa possam se identificar e ver que não estão sozinhas

Mesmo com as eleições que elegeram o Bolsonaro em 2018, foi somente em 2019 que eu conheci o movimento Libertário por meio de canais no Youtube. Eu já tinha meus ideais de individualismo acima do coletivo muito antes, mas não conhecia um nome para isso e muito menos tinha noção de como funcionava o mercado, achava que eu que era egoísta ou que pensava errado.

De início achei que era uma ideia absurda, mas quanto mais eu estudava mais eu me identificava e me tornei definitivamente libertário no começo de 2020, antes da pandemia. Na época eu tinha ganhado uma bolsa para uma escola particular na Penha e para mim, que sempre estudei em escola pública, isso foi quase um sonho. Eu mal imaginava o nível de contaminação ideológica que havia nas escolas, nunca tinha sequer percebido isso, mas existiram três casos mais curiosos em específico que irei contar.

Após a volta do presencial em 2022, nossa professora de biologia se declarava "feminista" e também agia como nossa professora de Mentoria. Em muitas de suas aulas ela tentava impor suas pautas em atividades como identificar corpos que achavam atraentes para "aprender como todos os corpos eram belos".

Essa mesma professora quase chegou a passar uma aula para nos ensinar "porque racismo reverso não existia" e achei aquilo um insulto por justamente ter sofrido com apelidos como "palmito" quando era pequeno. Eu citei a própria definição da palavra racismo e ela somente me respondeu o seguinte: "quando tiver um cargueiro cheio de brancos você conversa comigo". Ao invés de ela fazer seu papel de educadora, como todo bom militante de esquerda, ela apenas respondeu de maneira rude e tentou fugir da discussão, não se importando com seu cargo.

Um outro professor um pouco mais cômico foi do meu professor de Física, o qual em alguns momentos aleatórios chegou a citar a Dilma como a melhor presidente do País, melhor até do que o Lula. Ele dava sempre seus malabarismos mentais para tentar explicar alguma frase absurda que a Dilma tinha dito, afirmando que ela era somente "mal interpretada". Mas a questão que fica é: o que isso tinha a ver com física?

Na sala tínhamos poucos alunos que discutiam, a maioria era filho de pais ricos e tendiam sempre pra esquerda. Tinha até uma garota Psolista, a qual citou após a eleição de Lula a frase que me lembro até hoje "O Nordeste salvou o país na Eleição". Podem rir, é a única alternativa para não chorar. O Nordeste nos salvou de poder progredir com liberdade econômica e nos manteve sob o mesmo tipo de politicagem que eles sofrem há décadas? Segundo os próprios petistas, o nordeste é uma maravilha com seus infinitos programas de auxílio e dinheiro grátis, mas o fato é que a população de lá continua pobre e virou improdutiva, se tornou apenas um curral eleitoral da esquerda.

Até mesmo quando um de meus amigos queria sair daquela escola pela falta excessiva de muitos professores, o pai dele foi na secretaria e a diretora insinuou que o moleque era "homofóbico" e não se sentia confortável com os professores gays que tinham lá. Não existem nem palavras para medir o quão absurdo é esse tipo de gerência tratar um aluno dessa maneira.

Lembrando, esses casos que eu citei foram em uma Escola Particular, gerida supostamente pelo mercado. Imagine a contaminação que tem em uma pública? Os professores literalmente vivendo ociosos com o salário vindo do roubo estatal e só ganhando a mais quando fazem alguma greve aleatória.

Pois eu presenciei isso no final do Ensino Médio, quando finalmente saí daquela escola particular por um monte de problemas de gerência e professores se demitindo pelas péssimas condições de trabalho, além de escândalos de privacidade que passaram até na TV.

Fui para a Escola Pública por somente um semestre para concluir o terceiro ano e poder me formar, e mesmo assim o número de coisas que eu presenciei nesse meio tempo chega a assustar pelo tanto que o sistema é ativo em tentar doutrinar seus alunos.

A professora protagonista nesse caso foi a de geografia, que dava as aulas de empreendedorismo.

Obviamente eu era ativo nas discussões quando elas aconteciam e isso com o tempo foi incomodando a professora, que não aguentava visões diferentes. Após a semana do Enem de 2023, a sala discutiu sobre o tema da redação que foi: "Desafios para o Enfrentamento da Invisibilidade do Trabalho de Cuidado Realizado pela Mulher no BrasilE. Eu dei a minha opinião de que era um tema fechado, pois não considerava o número grande de pai solteiros que temos hoje no Brasil.

A Professora não pode se conter e começou a discutir comigo, até que em determinado ponto começou a perguntar coisas como a minha religião e se eu tinha pai e mãe, numa tentativa de apontar alguma coisa sobre mim.

Ela falou que eu havia tido uma "criação machista" e por isso teria meu terrível comportamento de discutir mesmo quando uma mulher afirma algo! Esse pessoal adora uma vitimização e se posicionar como o coitado em tudo que é coisa, não importando a situação. Que igualdade de gêneros é essa que ela pregava que só a mulher pode falar? Isso tudo só vale para quem é de esquerda? Bom, nem precisa ir para outros ambientes para além da sala de aula para ver um situação como esta se repetir.

Durante as aulas de empreendedorismo pouco aprendíamos de fato algo realmente útil sobre comércio e como vender algo. Ao invés disso, aprendíamos a como formalizar uma empresa, como tirar seu certificado de gado e registrar de maneira correta as coisas da empresa para facilitar quando o estado quiser te roubar. Isso para não citar as clássicas aulas de "empreendedorismo social".

Para que o estado teria interesse em ensinar o pobre a empreender? Um povo mais burro e pobre é fácil de se controlar e de apoiar o governos nas mesmas políticas populistas. Ainda teve um momento em que ela defendeu a taxação da Shopee como algo bom para os empreendedores no Brasil, mesmo afirmando que sabia que isso diminuía o poder de consumo dos mais pobres, mas que sabia que "era necessário" e apoiava mesmo assim. Um esquerdista defender que o pobre se ferre em troca de proteger os milionários amigos do governo já é coisa velha, afinal.

Bom, mas agora como um jovem recém-formado na escola estou fazendo uma graduação em Economia com o objetivo de conhecer mais sobre o mercado e talvez abrir meu próprio negócio futuramente. Esses mesmos professores que eu contei sobre vão continuar em seus cargos tentando doutrinar mais jovens para suas causas falidas e infelizmente quem der ouvidos a isso pode acabar tomando péssima decisões na vida.

A direita normalmente acaba se focando mais em áreas econômicas ou administrativas indo até pelo salário, o que acabou deixando que a esquerda tomasse aos poucos o lado social para fazer propaganda desde cedo para as crianças. Essa guerra cultural teve estragos e só está sendo contra atacada pela direita mais recentemente. A verdade é que a escola é apenas um instrumento de doutrinação criado pelo estado, como já explicamos no vídeo: "A EDUCAÇÃO estatal FUNCIONA perfeitamente!". O link está na descrição.

A escola, principalmente em seus últimos anos, não serve nada mais do que um instrumento para doutrinar jovens cheios de esperança e energia e que querem mudar o mundo mas não conseguem nem definir seu próprio gênero. Esses serão somente um gado usado de massa de manobra por velhos brancos barbudos da elite de Brasília.

E eu sei que a partir de agora, na fase adulta, ainda tenho muito a conquistar pelo meu esforço e o estado tem muito a querer me roubar.

Referências:

https://www.youtube.com/watch?v=aQCGs_Qzuew&pp=ygUicG9ycXVlIHByb2Zlc3NvcmVzIHPDo29kZSBlc3F1ZXJkYQ%3D%3D A EDUCAÇÃO estatal FUNCIONA perfeitamente! https://youtu.be/Go_V5YxS4NA

Visão Libertária

Visão Libertária é um jornal diário no YouTube, parte do canal ancap.su com conteúdo voltado ao libertarianismo. Trata-se de um jornal colaborativo em que muita gente participa da criação, edição, escolha dos temas e consegue receber algumas migalhas que o YouTube, de vez em quando, joga pra gente.

Nossas Redes Sociais

Visão Libertária. Desenvolvido por KoreacomK e a comunidade.